Carta ao Senhor Fiscal

Por: Regiane de Souza Braga

Senhor fiscal,

Venho através desta carta, que escrevi no ponto, durante os 90 minutos que fiquei esperando, pedir sua compreensão. Sou Ruberval dos Santos Filho, morador de uma das ruas da Cidade do Rio de Janeiro, e funcionário público. Poderia entrar no ônibus vendendo balas, mas estaria tirando o emprego de outras pessoas, fingir um assalto, mas isso me levaria preso, além de causar um enorme desgosto a minha família, podia estar pedindo 5 centavos, 1 real, até conseguir o valor da passagem, mas hoje em dia ninguém acredita em pobre coitado, e o povo, assim como seus governantes, está se lixando para quem está na “merda!”

Continuar a ler

Anúncios