XARPI

Por: Jessé

JOU-SU. CIALIPO!

RE-CÓ. RE-CÓ. SARANGU!

Escutei essas palavras em meio a barulhos de cães ferozes, tiros e telhados quebrando, levantei da cadeira, corri para cozinha, peguei minha faca de churrasco e fui ver o que acontecia. Abri a porta da sala, um rapaz que podia ser meu neto correu de cabeça baixa pra dentro da minha sala sussurrando em voz baixa.

Continuar a ler

Um miojo para dois

Por: Jessé

– Amo o mar, tudo que faço, é em direção ao mar! Dizia o Grande Willian emocionado ao conhecer alguns pescadores na Ilha Grande.

A história do Willian começou com seu amigo Andarilho e o parceiro dele Bocão. Quando Andarilho e Bocão foram para Ilha Grande tinham tão pouco dinheiro que mal dava para as passagens, muito menos para o barco.

Para conseguirem chegar à Ilha inventaram para o dono do barco que já estavam na Ilha e só foram a Angra levar um amigo que passou mal, e que os pertences deles estavam todos na Ilha Grande incluindo documento e dinheiro.

Continuar a ler

De olho na passagem

Por: Jessé

Com a vista cansada, entrei no consultório, uma senhora estranha me recebeu e me entregou um embrulho, dentro tinha uns olhos de vidro que se escoravam nas minhas orelhas.

Coloquei por cima dos já existentes em meu rosto e como num passe de mágica a bruxa virou princesa, e as paredes tiveram um aspecto melhor, tudo era limpo, liso e luminoso.

Desci as escadas paquerando os degraus, olhei para os prédios e eles pareciam olhar para mim de tão belos que eram.

Continuar a ler