Tem gente ai mesmo?

Por: Vivian Farias

Nininha tinha 6 anos quando recebeu a noticia que ia ganhar um irmãozinho!

 – O que? – fitou a mãe com cara de espanto. Olhos pretos arregalados, uma sobrancelha mais alta que outra.

Ela não tinha pedido irmãozinho, tinha dito: bi-ci-cle-ta; com todas letras e silabas: a de abelhinha e b de borboleta.

– Ir-mão-zinho – pensou. – I de índio, r de que?

A Mãe no sofá: cara de boba, mão alisando a barriga. Será que falava serio?

Nininha se aproximou, olhou pro umbigo dela e disse:

– Tem gente ai mesmo?

A mãe riu-se. Nininha não achou graça.

Já no 3 mês a situação piorou. Seu quarto, antes todo rosa foi dividido: agora era rosa e azul.Sua cama, que ficava no centro, foi empurrada pro canto. Na parede onde ficavam suas bonecas agora tinha um berço – também azul.

– Eu detesto azul, Mãe!

Era o fim: perdera Mãe e quarto prum irmão que nem nome tinha, mas já arruinara toda sua vida.Como  queria que seu pai chegasse! Era capitao da marinha, o que o mantinha longe de casa por muito tempo.Queria contar dessa historia de irmão, quarto, metade, tudo!

 Todos os dias sua Mãe comprava coisas azuis: roupas, chocalho, ursinho: tudo pro tal do irmão.Um dia Nininha pegou um boneco que estava numa sacola, dormiu com ele e acordou com a bronca da Mãe: devolve, é do seu irmão! CAde o seu ursinho?”

Ficou de mal da Mãe, desde esse dia e 6 meses passaram rápido.

 Nesse tempo passou o seu aniversario. Sua Mãe não pode fazer festa pois sempre tinha sono, fome ou passava mal; disse que seria melhor esperarem o pai chegar pra comemorem tudo e todos juntos: aniversario de Nininha e a chegada do irmão.

Seu pai ainda não tinha chegado mas“o tal” do irmão resolveu sair da barriga da Mãe. Um dia, no meio da note, ouviu um grito  tão alto que ela pensou que era ladrão.

– MARIA!

Maria morava na casa desde que Nininha nasceu. Cuidava dela com tanto carinho que as vezes Nininha nem sabia se gostava mais da Maria ou da Mãe.

– Pronto! Agora Maria ia ser dividida com o tal de irmão também! A Mãe ia dizer: “Maria é agora! Vc se parte no meio: metade fica na parte rosa do quarto, a outra da parte azul!” – pensou a menina que so saiu do quarto depois da exclamação:

– Minha Virgem Nossa Senhora, já vejo a cabeça!

Maria disse: “ Pega umas toalhas no armário.”

Nininha correu, trouxe as toalhas e a ajudou a fazer um ninho pra aparar aquela coisa que parecia um coco saindo. A Mãe fez uma forcinha e o bebe pulou de dentro dela

– “BUAAA!”.Chorou o irmão, a Mãe e Maria.

Nininha sentia uma coisa quenão entendia: era tipo uma felicidade, uma coisa que deixou ela toda quentinha.

 Maria deu a ela uma tesoura e disse: corta vc!

Tinha uma cobrinha que ligava a Mãe ao neném.

– Não machuca – disse a Mãe, como lendo os pensamentos da filha

Nininha cortou a cordinha e Desde esse dia, nada corta ou atravessa o maior amor que ela sente no  mundo.As vezes ela ainda acha que a Mãe gosta mais do seu irmão. Mas ela também, gosta mais do seu irmão que da mãe e do pai juntos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s