Aleluia Irmão

Por: Joana Ribeiro

Barriga roncando de fome e no bolso não havia um tustão.

Minha casa ficava entre, o Glória a Deus do pastor, e o pagodão

Tentei dormir entre tanto barulho, mas foi em vão.

Levantei e fui até o portão, dei de cara com um irmão.

Pedi um prato de comida, pois não tinha jantado até então.

O cara me levou até o pastor, que sorrindo me estendeu a mão.

Ele Perguntou se eu tinha aceitado Jesus e respondi que não

Disse então que eu estava perdido e precisava ir pra roda de oração

Eu só queria algo pra comer; meti o pé pra não ouvir sermão.

Dinheiro eu não tinha não, e ainda me faltava a disposição.

Me chamam de vagabundo, preguiçoso e malandrão.

De vez em quando eu vascilo, mas sou sujeito bom.

Ja peguei ônibus sem o dinheiro da passagem, e meti um calotão

outro dia eu peguei o mesmo ônibus, e o trocador ficou boladão.

Quis cobrar o que devia, enrolei e não paguei não.

Vivo do que o povo me dá, e um dia eu mudo esse meu jeitão

To pensando em entrar pra igreja e virar pastor,

pra viver melhor como ladrão.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s